CEDISA - Centro de Diagnósticos de Sanidade Animal
ATENÇÃO - MUDANÇA DE FONES DE CONTATO VIA CELULAR/WHATSAPP Setor de Compras: 49 . 99917 0696
Setor Financeiro: 49 . 99965 7401
Setor de Recepção de Amostras: 49 . 99937 6861
Setor de Relatório de Ensaio: 49 . 99917 0695
Secretaria: 49 . 99937 6913

Informativos


Novo ensaio - DETECÇÃO DE Mycoplasma hyorhinis

17.
JUN. 2015

Mycoplasma hyorhinis pertence ao grupo dos Mollicutes, é uma bactéria pequena, de vida livre, ovóide ou em forma de cocos, desprovida de parede celular e apresenta uma membrana com tripla camada que lhe confere certo pleomorfismo. Semelhante ao M. hyopneumoniae, necessita de meios enriquecidos específicos e, por isso, o seu cultivo in vitro é um procedimento laborioso, inviabilizando o isolamento bacteriano na rotina do diagnóstico de doenças. M. hyorhinis é considerado um microorganismo de ocorrência comum em suínos, onde se atribui ao trato respiratório superior de animais saudáveis. Entretanto, diversos estudos tem demonstrado a sua maior prevalência em animais doentes. Embora o mecanismo patogênico ainda não esteja totalmente conhecido, M. hyorhinis pode invadir órgãos sistêmicos e cursar principalmente com polisserosites, tais como pleurites, pericardites, peritonites e artrites fibrinosa em suínos de 3 a 10 semanas de idade. Ainda, esse agente está associado a casos de rinites, pneumonias e conjuntivites. Pouco se sabe sobre a dinâmica de infecção desse agente, mas é assumido que a infecção de leitões ocorre através da transmissão pela leitoa ou animais mais velhos sem sinais clínicos de doença. Com o objetivo de auxiliar o diagnóstico com suspeita da participação de M. hyorhinis em doenças de suínos, foi desenvolvido uma técnica de PCR para detecção de região conservada do gene 16S rRNA de M. hyorhinis em amostras (pulmões, secreções e suabes) provenientes de suínos. Devido ao não conhecimento completo do papel desse agente etiológico em doenças de suínos, é de supra importância associar o resultado da PCR com o histórico clínico apresentado e com os achados patológicos e etiológicos.

Fonte: interna