CEDISA - Centro de Diagnósticos de Sanidade Animal
CANAIS DE ATENDIMENTO VIA WHATSAPP
Recepção de amostras: 49 . 99819 7285
Secretaria: 49 . 99823 1283
Financeiro: 49 . 98423 1361

Informativos


Novo ensaio - DETECÇÃO DE Leptospira spp

15.
JAN. 2015

A leptospirose é uma doença infecciosa sistêmica e zoonótica de distribuição mundial, causada por espiroquetas patogênicas do gênero Leptospira. Atualmente, são descritos mais de 200 sorovares de Leptospira patogênicas, sendo que os mais comumente encontrados infectando e causando transtornos reprodutivos em suínos são L. interrogans sorovares Pomona, Icterohaemorrhagiae, Canicola, Gryppotyphosa, Bratislava e Copenhageni. Destes, os suínos são geralmente considerados hospedeiros reservatórios para os sorovares Pomona e Bratislava. Infecções endêmicas em rebanhos de suínos geralmente permanecem de forma subclínica, assim como a grande maioria das infecções por leptospiras. No entanto, quando um rebanho suscetível é infectado pela primeira vez ou a sua imunidade está comprometida, perdas consideráveis podem ocorrer devido a abortos, natimortos, leitões fracos ou infertilidade. As leptospiras persistem nos rins dos suínos e o sorovar Bratislava no trato genital e são excretadas na urina e fluidos genitais. A leptospirose é transmitida por contato direto ou indireto com um animal infectado. Infecções em suínos causadas por outros sorovares tendem a ocorrer apenas de forma incidente e variam regionalmente e dependem de outros hospedeiros, principalmente roedores. Devido à grande importância econômica e saúde pública, granjas de reprodutores suídeos certificadas são monitoradas por provas de soroaglutinação microscópica. Com o objetivo de auxiliar o diagnóstico de suspeitas clínicas, a presente técnica de PCR em tempo Real foi padronizada para identificar material genético de Leptospira spp. em amostras de urinas, secreções genitais, materiais fetais e/ou outros tecidos.

Fonte: Cedisa